29 de diciembre de 2006

ARCO - IRES


Quando Criança, escutamos muitas histórias para despertar nossa imaginação através de livros infantis que nos levam para um mundo de fantasia do acreditamos existir quando somos pequenos.

Com o passar dos anos, nos vamos crescendo e vamos amadurecendo e deixando para trás toda fantasia que acreditávamos quando éramos apenas crianças.

De todas as historias e contos infantis apenas uma me chamava atenção de todas pode ser até a mais absurda e por mais absurda que seja eu continuei acreditando mesmo com o passar dos anos.

E foi acreditando nesta historia que um dia resolvi sair em busca do meu destino que para meus amigos era um sonho ridículo uma louca fantasia de infância que não tinha nenhum fundamento. Um homem de quase trinta anos acreditando existir um tesouro no final do arco-íres cujo mesmo é guardado por um duende.

Numa atitude que todos diziam que era loucura eu larguei tudo; Deixei tudo que tinha conquistado até então abandonei minha cidade com belas praias, belas mulheres, deixei minha casa, meu trabalho e fui em busca do que meu coração estava dizendo.

Aos vinte e nove anos de idade decidi abraçar o meu destino e embarquei na maior aventura de minha vida na fantasia que eu sempre acreditei e acredito até hoje. Sai em busca do final do arco-íres para encontrar o tesouro que estava me esperando.

Percorri todos os cantos do mundo, enfrentei muitos perigos, cruzei mares e oceanos, enfrentei tempestades, escalei montanhas atravessei desertos onde de dia era castigado pelo calor exorbitante e de noite congelava no frio intenso; Vi a morte de perto muitas vezes.

Quando tudo estava perdido e eu estava prestes morrer sem encontrar o destino que tanto estava reservado para min no ultimo momento surge no céu aquele que é um dos mais belos presentes que a natureza nos deixou.

Cruzando o céu e terminando no alto de uma colina, lá estava ele. O arco-íres. Parecia que na ultima hora Deus colocou ele ali para me indicar que eu estava mais perto de cumprir minha missão que eu imaginava.

Então com o pouco das forças que me restava segui em direção a colina de onde parecia ser o final do arco-íres a cada momento que eu me aproximava do alto da colina, meu coração batia mais forte.

De repente. No alto da colina eu estava diante do meu destino, do que eu sempre acreditei durante toda minha vida, diante da fantasia e do sonho que eu busquei desde quando eu era um pequeno garoto.

No final do arco-íres existia uma luz muito forte com sete cores que conforme eu ia me aproximando elas mudavam e finalmente eu estava diante do tesouro que estava me esperando, porem ali não havia nenhum duende e nem se quer outro tipo de guardião era tão bem escondido que jamais alguma outra pessoa havia chegado ali.

Para minha maior surpresa no final do arco-íres não existia nenhum pote de ouro como se contava nos livros de historia, nem tão pouco diamantes ali estava guardado algo muito mais valioso que a maior de todas as fortunas do mundo juntas que por sua vez perto do que estava diante de min não valeriam nada.

No final do arco-íres,

existia sim um tesouro.

No final do arco-íres

eu encontrei...

Você.

Texto de Fábio César Baraúna

1 comentario:

caro dijo...

me encanta esta historia, puedo entender muy bien lo que quieres expresar, mi portugues esta mejorando, ojala todos podamos encontrar el tesoro al final del arcoiris...a veces esta mas cerca de lo que pensamos